sábado, 19 de setembro de 2015

O Frevo, a castidade espírita e as lindas pernas de Claudia Leitte




Recentemente o "metal pesado" pernambucano - o Frevo - foi considerado patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco.
Uma orquestra de Frevo é algo ensurdecedor, quem já esteve ao lado de uma, sabe disso.
Acontece porém que na cultura espírita, qualquer tipo de música popular estridente é considerado expressão artística de espíritos de baixa jaez, não importa se o Frevo da minha Recife ou o Heavy Metal da minha paixão. 
Ao lado disso, também recentemente um romance espírita foi motivo de discussão e escândalo porque o autor, num dos capítulos, descreve as pernas de uma linda mulher - provavelmente lindas como as de Claudia Leitte.
O palestrante e escritor espírita Raul Teixeira, escandalizado, passou um sermão contra o tal livro numa de suas palestras.
Apreciar as pernas de uma linda mulher certamente não é coisa que se faça no espiritismo, por uma questão de castidade ou de estética - por não se gostar da coisa !

Raul Teixiera:

Desde então que entendemos as dimensões espirituais como locais de profunda castidade e pre-suposto bom gosto, esbarramos na situação na qual mulher bonita e música profana não encontram lugar debaixo das barbas do deus-canônico-espírita-cristão, restando-nos apenas as paisagens dos Campos Elísios (Elíseos) onde supostos espíritos superiores se apresentam vestidos com túnicas-mortalhas brancas empunhando cítaras, alaudes e harpas celestiais para a execução de sublimes melodias e cantos sacros pre-barrocos.
...certamente bem ao gosto de André Luiz e outros espíritos iluminados, mencionados nos livros mediúnicos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário