sábado, 2 de fevereiro de 2013

A poetisa, a professora de música, a lésbica, a prostituta, a suicida - a Vênus de Lesbos !


Viúva de um homem mais velho que a deixou numa confortável situação financeira. 
Bissexual, apaixonava-se por suas próprias alunas.
Relatos da época afirmam que também atuava como cortesã (prostituta de luxo).
Matou-se, se atirando de um penhasco ao mar por não aceitar o envelhecimento e a perda da beleza física.
Seus poemas foram parcialmente destruídos na idade média pelos cristãos que não toleravam seu pesado conteúdo erótico.
A lírica e apaixonada Sapho da antiga Grécia :

Suicídio de Safo:

Wikipedia:

A escola de Safo - o amor em Lesbos

"Concebeu Safo uma escola para moças, onde lecionaria a poesia, dança e música (...). Ali as discípulas eram chamadas de hetairai (amigas) e não alunas. A mestra apaixona-se por suas amigas, todas. Dentre elas, aquela que viria a tornar-se sua maior amante, Atis - a favorita, que descrevia sua mestra como vestida em ouro e púrpura, coroada de flores.
Tantos milênios passaram-se após a vida desta figura feminina excepcional, que a humanidade viveu momentos de glória e desprezo sobre sua arte e personalidade. Em 1073 suas obras, junto com as de Alceu, foram queimadas em Constantinopla e em Roma. Mas foram redescobertas poesias dela em 1897. Safo foi chamada de "cortesã" (prostituta), por Suidas. E contavam que havia se suicidado pulando de um precipício na ilha de Leucas..."
 ------------------------------------
Ditosa que ao teu lado só por ti suspiro! 
Quem goza o prazer de te escutar, quem vê, às vezes, teu doce sorriso. 
Nem os deuses felizes o podem igualar. 
Sinto um fogo sutil correr de veia em veia por minha carne, ó suave bem-querida, 
e no transporte doce que a minha alma enleia eu sinto asperamente a voz emudecida. 
Uma nuvem confusa me enevoa o olhar. Não ouço mais. 
Eu caio num langor supremo; E pálida e perdida e febril e sem ar, um frêmito me abala... 
eu quase morro ... eu tremo.



Ilha onde nasceu Safo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário