terça-feira, 27 de julho de 2010

O SEXO DOS ESPÍRITAS


Os Espíritos fazem sexo após a morte? Eles conservam suas vontades sexuais?

"Normalmente não há relação sexual após a morte, pois este é um ato ligado à experiência no plano carnal. O que pode acontecer no mundo invisível, é que o Espírito desencarnado ainda obcecado pelo sexo, envolva-se com outros da sua mesma natureza e se mantenham alimentando-se mentalmente dos hábitos e costumes que cultivaram em vida. É comum ligarem-se a pessoas encarnadas, cujas tendências lhes são afins, para satisfazerem suas necessidades sexuais. Nos planos espirituais onde habitam os Espíritos esclarecidos não há qualquer atividade no campo da sexualidade."
(Portal do Espírito - Grupo Espírita Bezerra de Menezes)

http://www.espirito.org.br/portal/perguntas/prg-002.html


"...onde habitam os Espíritos esclarecidos não há qualquer atividade no campo da sexualidade."

Ou seja para os ditos "Espíritos esclarecidos", o ato sexual equivale a cometer algum delito, agredir alguém, praticar algo condenável - o "esclarecimento" deles não os permite.

Só me resta saber quando meus diletos espíritas finalmente se tornarão esclarecidos o suficiente para abandonarem o primarismo e a puerilidade de acreditarem que serão melhores que o resto da humanidade (visível e invisível) apenas porque pensam que não terão mais apetite sexual.

É fácil, muito fácil substituir o prazer sexual pela satisfação do ego, do orgulho, e afetar alguma superioridade com falatórios empolados e pseudo-sábios, e viver no faz de conta de que o além é vivido dentro de um mosteiro, de uma igreja, bem de acordo com a fé católica de espíritas que bem pouco sabem da vida.

Enquanto isso eu prossigo na minha "inferioridade" mas com carater suficiente para não me entregar à falsa superioridade de quem pretende enganar o Universo e castrar a alma alhéia.

Que os pretensos espíritas cresçam e apareçam antes de pensarem em determinar a vida privada dos outros, porque quando o espírita se descobre a si mesmo, vê que o "irmão inferior" - precisando de doutrinação - é ele próprio.